{ Leituras no comboio #01 }


Acabado o viciante The Great Gatsby de F. Scott Fitzgerald, que me lembro ter lido na escola e cujo filme não quero perder, comecei ontem a ler o único romance de Oscar Wilde, O Retrato de Dorian Gray, que quase me faz esquecer de sair na estação certa…

Advertisements

{ Os Maias }


Quando acabei o último livro que estive a ler, olhei para a estante cheia para ver o que me chamava.
A vantagem de andar de transportes públicos é que (re)comecei a ler.
E da estante saltou-me para as mãos algo que sei que já li porque era obrigatório no liceu, mas cuja história e escrita ficou perdida no passado – Os Maias, de Eça de Queiroz.
E a diferença que é, ler por obrigação ou por vontade própria.
Estou deliciada, quase a terminar o 2º volume (optei por uma edição em 2 volumes por ser mais prática de transportar).

Fascina-me reconhecer os lugares descritos, imaginar as vidas, as personagens, as conversas…
Aconselho vivamente!