e-nome


tu. tu quebraste-me. do primeiro ao último segundo.DSC_0073

chegaste cá a casa, quase que por acaso. no dia seguinte insististe em voltar. não houve margem para dúvidas. adoptaste-nos com unhas e dentes. como se nunca tivesses (sen)tido o calor de uma família. o conforto de um lar. e ao primeiro contacto, não deixaste escapar. ao contrário do que era espectável mostraste-nos que este era o teu lar. que nós eramos teus.

nunca estragaste nada nesta casa. nunca roeste um chinelo. tratavas os teus amigos de borracha com carinho e delicadeza… o Pumba, o Toni. tinhas receio de os magoar a cada guincho que davam quando os tentavas agarrar com a boca.

tinhas duas fraquezas…

uma maior do que tu. a comida. pela comida quebravas todas e quaisquer regras. por um bom prato de comida, acho que nos vendias :)741179_567584086603722_1845254798_o

a outra… a outra era uma festa. a rega automática. lembraste? estive tentada a dar-te esse último presente, mas soube que já não ias aguentar. ou seria eu?

286951_263210853707715_1762019_oera sempre uma fita quando perguntavam o teu nome. ninguém percebia à 1º. à 2ª ou 3ª tentativa fingiam que tinham percebido… a verdade é que nem eu percebi o nome que trazias da rua e registei-te mal. a verdade é que nem precisavas de um nome para vires a nós. respondias a qualquer som que te soasse a um chamado. foste gata, foste badocha, foste foquita. foste tudo. foste nossa. “toma” era o que recebias melhor. fomos teus. todos os que passamos pelo teu nariz. fomos teus.

sabes, durante muitos anos mudaste a minha vida. não existiram tapetes na nossa casa. não andei descalça em casa. a comida continua a não ser colocada à “pata” de semear (lembras-te das 10 almondegas congeladas que aspiraste na primeira semana?). o chão deixou de ser encerado (a cera era demasiado apetitosa, não era?). uma cama em cada divisão.

download

ainda não me habituei a (voltar) gostar de trovões e de foguetes. sei que não gostavas deles (a menos que houvesse comida, claro).

conquistaste-nos. conquistaste-nos a todos.

preencheste um bocadinho de mim que nunca mais será preenchido. que nunca será esvaziado.

quebraste-me quando entraste por esta porta no primeiro minuto.

quebraste-me como não costumo deixar que me quebrem.

quebraste-me quando adormeceste no meu pé. no último segundo.

599400_531002700261861_890621494_n

{ Fresh }


 

Melhor do que ter estas dádivas da natureza na mão, é apanhá-las com as nossas próprias mãos. Ir à horta da mana e colher tomate cereja, salsa, coentros, manjericão, alecrim, hortelã, erva cidreira, pimentos padron, pimentas, pimentos italianos, cenoura (mini), cebola roxa (mini) e malaguetas… Mais fresco é impossível…

ImageImageImage

Pensar que quase todos os ingredientes usados no almoço estavam na terra há meia hora atrás…

015 018Alguém tentou participar na refeição, entretanto…Image

{ No meu bairro }


Nos passeios matinais/madrugadores com a e-nome, faço sempre questão de levar a máquina fotográfica ou o telemóvel, porque existe sempre uma grande probabilidade de encontrar “vizinhos” engraçados ou de me deparar com um céu fabuloso a emoldurar a Ponte sobre o Tejo ou mesmo de tropeçar nos maravilhosos cogumelos que me transportam sempre para lugares fantásticos.
Hoje a visita foi esta. Uma Libelinha gigante (maior do que a minha mão aberta).

Os meus céus:

Alguns dos vizinhos regulares:

E esta é a miúda que proporciona os passeios matinais ;)

 Fotos: Sol de Dezembro

{ Semelhanças… }


Costuma dizer-se que existem semelhanças entre os cães e os respectivos donos… 
O dia de ontem veio confirmar essa situação.
– Eu fui ao médico… a e-nome foi ao médico (não fomos ao mesmo médico, ok?)
– Eu levei injeções (15!)… a e-nome levou injeção (1)
– O médico receitou-me um creme… o médico receitou um creme à e-nome
– O meu creme chama-se Dexaval… o creme da e-nome chama-se Dexaval


{ Praia }


Apesar de tantos alertas em relação às baixas temperaturas que se iriam fazer sentir ontem, foi o dia ideal para um passeio na praia.
Vá lá que ainda não cobram parquímetro por aqui… ;)

E ainda houve “quem” aproveitasse para molhar as patas…

{Fotos: Sol de Dezembro}

Uma manhã fantástica de sol e até algum calor, que foi tão bem aproveitada…