{ Falta um bocadinho assim*}


Eu tenho uma vidinha santa.
Quase! Não fosse a parte financeira, com cortes no ordenado, com a eliminação dos subsídios de férias e de Natal e aumento dos preços em tudo, eu tinha uma vidinha santa.
Não tenho de prestar contas a ninguém.
Sou saudável.
Tenho poucos, mas bons amigos.
Sou apaixonada e correspondida (or so I think feel)
Tenho um emprego.
Tenho casa (alugada, mas tenho) e carro.
Sou feliz na maior parte do tempo (e no tempo restante não posso sequer dizer que estou infeliz).
E sou sincera, só me faltava um bocadinho assim* para ser tão mais feliz!
Tenho de encontrar uma forma de completar esse bocadinho! É que a coisa ia ser tão, mas tão mais fácil!
* Não vale a pena oferecerem-me Danoninhos, ok? :D

{ What if…? }



É uma “daquelas” expressões… ou melhor, uma daquelas sensações…
Que, se deixamos, nos impedem de avançar, de seguir em frente.
Não acho que a devemos ignorar completamente. A reflexão sobre o que podia ter sido pode ser tão útil em decisões e passos futuros, mas de forma alguma devemos ficar presos à ideia do que poderia ter sido…
Sim, podia ter sido melhor se tivesse feito assim, podia ter sido diferente se tivesse dito aquilo. Mas não fiz, não disse. 
Há que seguir em frente e, na próxima oportunidade pensar se queremos fazer assim ou dizer aquilo, para que o resultado seja diferente do que foi. Se o quisermos diferente, claro…

{ Sol de inverno }


Li ontem, por esta blogosfera, sobre a corrida às praias que se verificou nestes últimos dias, em março.
Para mim, não é o nome do mês que dita as minhas visitas à praia.
Aliás, as minhas idas à praia têm sido uma constante este inverno. E que bem me têm feito…
Obviamente que não estou de bikini com 10 ºC, nem sequer lá ponho os pés se estiver a chover (a menos que seja num sítio que cá conheço, com lareira e vista para a praia).
Vou à praia para passear, ver o mar, namorar, apanhar ar, ler um livro, fotografar.

 Mas, estando 25 ou 26 ºC, porque não hei de aproveitar o sol, vestir o bikini e refrescar-me no mar? Tudo isto com os mesmos cuidados que tenho em agosto. Só porque estamos num mês que se chama “março”?
Seguindo esta lógica, se em agosto estiver frio e a chover já não é estranho ir à praia? Só porque é agosto?
De facto não é assim que vejo as coisas. Mas isto sou eu…
Ainda pensei, será que o sol de inverno é mais perigoso que o de verão?

Fui pesquisar e não me parece. Apenas recorri à internet, mas do que li, fiquei a saber que a radiação UVA possui uma intensidade constante ao longo de todo o ano, atingindo a pele praticamente da mesma forma durante o inverno ou o verão. Já no que respeita à radiação UVB, esta tem uma incidência muito mais forte durante o verão. E o protetor solar, com um índice de proteção elevado, é para mim um bem de primeira necessidade, mais ainda tendo a pele clara.
Já no que respeita ao mar, esse sim, tenho a plena noção que é bem mais perigoso no inverno. O mar está muito mais agitado, as correntes são mais fortes e formam-se buracos e valas à beira-mar, que tornam os banhos mais arriscados. Com a agravante de não existir vigilância nas praias nesta altura do ano. Mas, também em relação ao mar, é uma questão de bom senso!

E vocês, só vão à praia no verão ou, se as condições climatéricas o permitirem, não ligam à estação do ano?