{ Parque Natural do Monsanto }


Habituei-me a ir passear para o Monsanto com a e-nome. Ela delirava com aquele espaço imenso, repleto de novos cheiros. Agora, já sem e-nome, andava eu desejosa de matar saudades deste espaço, que começa já a dar sinais do Outono que insiste em chegar, sem bater à porta.

O passeio deu para aprender. Descobri o que são bugalhos (lembram-se da expressão “confundir alhos com bugalhos”?). Curiosa com estas bolas que me deixaram confusa sobre qual o fruto do carvalho, já que partilham espaço com as bolotas, fui pesquisar e já percebi o que são.

FB_IMG_1442148124537 Os bugalhos são a formação de tecidos sobre os ramos e folhas com o objectivo de defesa da planta contra invasores. Nos carvalhos estas formações têm o nome de bugalhos e são produzidas em resposta à postura de ovos de vespas.FB_IMG_1442148131523FB_IMG_1442159217747As árvores estão carregadas de bolotas, umas mais verde e outras mais maduras, mas formam um cenário lindo!
FB_IMG_1442148136099 FB_IMG_1442148145040 Em relação a estes pequenos ovos pintalgados, ainda não consegui perceber o que são… Alguma dica? FB_IMG_1442159105247 FB_IMG_1442159152283 FB_IMG_1442159177302 FB_IMG_1442159208826 FB_IMG_1442212837315FB_IMG_1442159228952 FB_IMG_1442159255949 FB_IMG_1442159272963 FB_IMG_1442159283116

Com o passeio, acabei por me deslocar para sítios onde nunca tinha andado e descobri um “miradouro” de onde se avista a curiosa Torre do Galo, perto do Palácio da Ajuda. FB_IMG_1442159295668A Torre do Galo (ou Torre Sineira) fazia parte de uma igreja que serviu de Capela Real entre 1792 a 1834 e que acabou destruída por um incêndio no século passado. Desse incêndio apenas restou a Torre do Galo, com o seu campanário e relógio.

FB_IMG_1442159302753 FB_IMG_1442159308752 É raro o passeio pelo Monsato que não resulte num género de caça aos tesouros. Desta vez a natureza foi generosa e trouxe diversos tesouros para dar à casa um toque outonal.
FB_IMG_1442212856657

Já agora, alguém conhece estas flores?FB_IMG_1442212876565 FB_IMG_1442212881399 Este pedaço de casca de pinheiro será uma bela base para velas, não acham?FB_IMG_1442212886134 FB_IMG_1442212894132 FB_IMG_1442212897912 FB_IMG_1442212901711 FB_IMG_1442212905174

Com as chuvas que se preveem para esta semana, consigo imaginar o cenário nos próximos dias no Monsanto, com o chão coberto de cogumentos e musgo! Próximo passeio marcado para breve e com galochas ;)

Lembram-se das Gaiolas de Bruxas?

{ Bruxelas }


Eu sei que muitas vezes posso fazer transparecer que uso as viagens que faço em trabalho em meu proveito pessoal. A verdade é que vou a reuniões fora do país (o que muitos colegas se recusam a fazer e eu não me importo nada) e em nenhum momento descuro o objectivo da viagem ou o meu trabalho.

Agora, já que lá estou, não vou deixar de aproveitar as horas livres para conhecer um pouco mais uma cidade que não é a minha.

Na semana passada tive essa oportunidade, já que tive de ir ao domingo. E já que vou ao domingo, decidi ir no 1º voo, às 7 da manhã (obviamente, sem qualquer prejuízo para o trabalho). Ao meio dia estava no centro de Bruxelas, pronta a explorar algumas dicas de um guia diferente, o Use-it. Trata-se de um conjunto de guias diferentes para várias cidades, mas feitos por locais e com dicas diferentes daqueles guias turísticos tradicionais.

Desse guia escolhi 4 dicas diferentes: um mercado internacional; uma feira da ladra; um jardim escondido; e um parque de estacionamento (sim, leram bem!). Tudo feito a pé ;)

O passeio começou com a ida ao mercado. Cheio de gente, enorme, ao ar livre e com uma diversidade enorme de produtos. Desde as frutas e legumes (lindos e alguns diferentes), especiarias, comida pronta, roupa, utensílios de cozinha, bijuteria… Um pouco de tudo. Fica junto à estação du Midi. O segredo, para quem tencione comprar frutas ou legumes, é ir no final, altura em que os vendedores querem “despachar” o que sobra e os preços descem a pique.

De seguida dirigi-me à feira da ladra. Pequena, resume-se a um largo, a Place de Jeu de Balle. Mas com um ambiente muito giro e numa zona com várias lojas de antiguidades, velharias e peças vintage. Vale a pena visitar a feira e algumas das lojas das redondenzas.20150208_135946 20150208_140505 20150208_140523 20150208_140537 20150208_140610 20150208_140647 20150208_141100 20150208_141230 20150208_141323 20150208_141628 20150208_141654

Vista as feiras, decidi dirigir-me a um pequeno jardim, que o guia referia ser desconhecido de grande parte dos locais, por estar bem escondido no meio de vários edifícios. De facto não foi fácil encontra-lo. Quando estava eu parada no meio da rua a olhar para o mapa, perguntaram-me se precisava de ajuda e alguém que morava ali não conhecia o parque. Mas lá o encontrei e confirmo que parece a entrada para as traseiras de um prédio. Está mesmo bem escondido. O que justifica a calma que o rodeava. Lá dentro existe uma cafetaria com uma agradável esplanada, casinhas de pássaros presas nas árvores e uma estátua que me deliciou. É o Peter Pan de George Frampton. Uma das réplicas existentes. Deixo-vos alguns detalhes que me encantaram…

DSCF9789DSCF9795 DSCF9794 DSCF9793 DSCF9792 DSCF9791 DSCF9790

Já me esquecia de contar o porquê do parque de estacionamento… O Parking 58 é um local onde podemos subir gratuitamente ao último andar (o 10º) e ter uma vista privilegiada de 360º sobre a cidade… Confesso que esperava mais, mas ainda assim acho que vale a pena.