{ Olá Outono! Adeus Verão! }


A mudança de estação fez-se sentir de uma forma abrupta!
Muito mais calor e nem uma ponta de vento. O Domingo foi sem dúvida um dia de praia típico do Outono!

 E o 1º Meo Out Jazz do Outono exigiu uma sombra, claro!

Bem vindo Outono, com toda a tua força!
Adeus Verão… Essas temperaturas e o bom tempo, só no próximo ano…

Advertisements

{ Quase no fim do verão }


As saudades que já tinha de uma ida à praia. Há 2 ou 3 semanas que não ia e no sábado, apesar do dia parecer menos quente e solarengo, a tarde de praia foi tão boa. Com pouca gente na praia e ideal para recarregar baterias. Preciso de praia para respirar melhor, para me energizar!

À noite, passeio pelo Lumina, em Cascais! Uma noite fria e ventosa, a lembrar que o Outono está ali, ao virar da esquina…
 

{ Grande entrada… }


Ando há que tempos a querer fazer alterações lá em casa. Começando pela entrada.
À procura de inspirações e ideias giras, deparei-me com algumas que me agradam.
O mote é, sem dúvida o branco.
Até porque a entrada é a única parte da minha casa que não tem luz natural. Só posso contar com a luz que vem das outras divisões. Também por essa razão, plantas naturais não serão a melhor ideia…

O Pinterest é, sem dúvida, uma fonte de inspiração.
Uma opção era fazer, para a entrada, algo deste género, com as devidas adaptações de forma a se adequar às funcionalidades de uma entrada:

Outra ideia que está na calha passa por usar como consola uma tábua de engomar das antigas, em madeira e decorar a parede com fotos e quadros.

{ No meu bairro }


Nos passeios matinais/madrugadores com a e-nome, faço sempre questão de levar a máquina fotográfica ou o telemóvel, porque existe sempre uma grande probabilidade de encontrar “vizinhos” engraçados ou de me deparar com um céu fabuloso a emoldurar a Ponte sobre o Tejo ou mesmo de tropeçar nos maravilhosos cogumelos que me transportam sempre para lugares fantásticos.
Hoje a visita foi esta. Uma Libelinha gigante (maior do que a minha mão aberta).

Os meus céus:

Alguns dos vizinhos regulares:

E esta é a miúda que proporciona os passeios matinais ;)

 Fotos: Sol de Dezembro

As viagens de Gulliver… E as minhas…


“Próxima estação: Chelas… correspondência com…”
“Chelas?? Mas estes tipos não acertam uma?”
É comum as estações “gritadas” pela gravação nas carruagens não corresponderem à estação a que o comboio está a chegar.
Espreito pelo único bocadinho não grafitado da janela e vejo uma estação que não reconheço de todo…
“Chelas? Chelas? Não pode ser. Eu nem passo por Chelas!”
Levanto-me e o primeiro pensamento é “Apanhei o comboio errado!”
Impossível, de Alcântara Terra só sai um comboio! O meu!
Chego à porta que já está fechada…
“Merda!”
“Próxima estação: Marvila… correspondência com…”
Marvila? Mas eu não passo em Marvila!
Estação? Aquilo não é estação! Aquilo é um sítio feio, muito feio. Sem uma pessoa.
Ah! Está ali uma rapariga… estou safa! Tens de voltar para trás… passaste a tua estação, Ana Maria!

Meia hora depois estou na minha querida estação de Roma-Areeiro (nunca tinha reparado que era tão bonita…)
Curiosamente, enquanto lia “As viagens de Gulliver” e sem me aperceber, estendi a minha viagem por sítios não tão fantásticos como os relatados no livro…