{ Do fim de semana }


Gostamos de aproveitar os fins de semana ao máximo para passear, apanhar sol, conhecer novos sítios, registar bons momentos.

Mas este fim de semana foi mais caseiro e, por não ser comum, também soube muito bem! Serviu para trabalhar e despachar alguns pendentes que andava adiados há demasiado tempo. Foi um fim de semana devagar e sem pressas.

E ainda houve espaço para um passeio ao Jardim da Estrela para um café matinal.

20150314_115859~2 PicMonkey CollagePara o almoço decidimos seguir algumas receitas da Lorraine Pascale, que vimos nos programa da semana passada.

Taças de pepino com feta e sementes de sésamo tostadas. Uma entrada fresca, perfeita para os dias quentes de verão!

PicMonkey Collage3

Caracóis de paio e chourição… uma delícia!

PicMonkey Collage2Chips de courgete no forno

20150314_142012

A tarde foi acompanhada de um bolo que queria experimentar há muito tempo. O facto de ter todos os ingredientes em casa, foi o mote… Bolo de limão com sementes de papoila. Fica leve e pouco doce. Perfeito para acompanhar um chá em frente à televisão…

Pic20150314_200104

No Domingo houve tempo para assar maçãs e fazer esta deliciosa granola com que comecei o dia…

20150316_073633~2 Sim, este foi um óptimo fim de semana!

{ Bruxelas }


Eu sei que muitas vezes posso fazer transparecer que uso as viagens que faço em trabalho em meu proveito pessoal. A verdade é que vou a reuniões fora do país (o que muitos colegas se recusam a fazer e eu não me importo nada) e em nenhum momento descuro o objectivo da viagem ou o meu trabalho.

Agora, já que lá estou, não vou deixar de aproveitar as horas livres para conhecer um pouco mais uma cidade que não é a minha.

Na semana passada tive essa oportunidade, já que tive de ir ao domingo. E já que vou ao domingo, decidi ir no 1º voo, às 7 da manhã (obviamente, sem qualquer prejuízo para o trabalho). Ao meio dia estava no centro de Bruxelas, pronta a explorar algumas dicas de um guia diferente, o Use-it. Trata-se de um conjunto de guias diferentes para várias cidades, mas feitos por locais e com dicas diferentes daqueles guias turísticos tradicionais.

Desse guia escolhi 4 dicas diferentes: um mercado internacional; uma feira da ladra; um jardim escondido; e um parque de estacionamento (sim, leram bem!). Tudo feito a pé ;)

O passeio começou com a ida ao mercado. Cheio de gente, enorme, ao ar livre e com uma diversidade enorme de produtos. Desde as frutas e legumes (lindos e alguns diferentes), especiarias, comida pronta, roupa, utensílios de cozinha, bijuteria… Um pouco de tudo. Fica junto à estação du Midi. O segredo, para quem tencione comprar frutas ou legumes, é ir no final, altura em que os vendedores querem “despachar” o que sobra e os preços descem a pique.

De seguida dirigi-me à feira da ladra. Pequena, resume-se a um largo, a Place de Jeu de Balle. Mas com um ambiente muito giro e numa zona com várias lojas de antiguidades, velharias e peças vintage. Vale a pena visitar a feira e algumas das lojas das redondenzas.20150208_135946 20150208_140505 20150208_140523 20150208_140537 20150208_140610 20150208_140647 20150208_141100 20150208_141230 20150208_141323 20150208_141628 20150208_141654

Vista as feiras, decidi dirigir-me a um pequeno jardim, que o guia referia ser desconhecido de grande parte dos locais, por estar bem escondido no meio de vários edifícios. De facto não foi fácil encontra-lo. Quando estava eu parada no meio da rua a olhar para o mapa, perguntaram-me se precisava de ajuda e alguém que morava ali não conhecia o parque. Mas lá o encontrei e confirmo que parece a entrada para as traseiras de um prédio. Está mesmo bem escondido. O que justifica a calma que o rodeava. Lá dentro existe uma cafetaria com uma agradável esplanada, casinhas de pássaros presas nas árvores e uma estátua que me deliciou. É o Peter Pan de George Frampton. Uma das réplicas existentes. Deixo-vos alguns detalhes que me encantaram…

DSCF9789DSCF9795 DSCF9794 DSCF9793 DSCF9792 DSCF9791 DSCF9790

Já me esquecia de contar o porquê do parque de estacionamento… O Parking 58 é um local onde podemos subir gratuitamente ao último andar (o 10º) e ter uma vista privilegiada de 360º sobre a cidade… Confesso que esperava mais, mas ainda assim acho que vale a pena.

{ Valha-me a Sta. Engrácia… }


Há uns meses atrás tive todo o conteúdo da cozinha na sala, enquanto era reparada uma infiltração no tecto da cozinha.

Esta “pequena” reparação, que iria ser feita numa semana, demorou quase 3 meses! Que bom é não ter praticamente cozinha e ter a sala em modo “acampamento” durante 3 meses…
Reparação terminada, foi o pretexto necessário para pintar e redecorar a sala e incluir uns toque de decoração na cozinha pintada de novo.

O passo seguinte seria renovar a divisão que serve de atelier, com nova pintura e maior funcionalidade.

Mas os imprevistos acontecem e passados uns 6 meses o cenário repete-se, de uma forma mais drástica: Tecto da cozinha novamente aberto, bancada e armários (apenas 3 em 12) retirados e destruídos e lava loiça, forno e placa desmontados. Resultado, todo o conteúdo da cozinha novamente na sala…

coz (2)

Não sei o que vai resultar desta obra. Mas surgirão certamente novos armários, nova disposição da cozinha (também mais funcional), nova pintura…

Vamos ver quando tudo voltará ao normal e se depois sim, nos viramos para o atelier!